Home Economize Banco Central vai começar a cobrar pelo uso do PIX?

Banco Central vai começar a cobrar pelo uso do PIX?

by Logan Nelson
.fb-comments,.fb-comments span,.fb-comments span iframe[style]{min-width:100%!important;width:100%!important}

O Pix, sistema de transferência instantânea, faz grande sucesso e levanta dúvidas entre os usuários quanto a cobrança pelo seu uso

.fb-comments,.fb-comments span,.fb-comments span iframe[style]{min-width:100%!important;width:100%!important}

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Tabela de conteúdos

O Pix, desde seu lançamento em 2020, se consolida cada vez mais enquanto sistema de transferências. Com a divulgação de novas ferramentas, muitas pessoas estão se perguntando se o serviço deixará de ser gratuito. 

O sistema apresenta inúmeros benefícios para os brasileiros, como o aumento da competitividade do mercado, incentivo a eletronização, promoção da inclusão financeira, dentre outros. 

Outro fator muito importante do Pix é a não limitação do valor de transferências, ou seja, podem ser realizadas transações a partir de R$ 0,01. 

Até o momento, não há nenhuma divulgação oficial que trate sobre a cobrança do serviço. O Banco Central, inclusive, defende a ideia de que o Pix continue seguindo a proposta da gratuidade. 

Lançamento de novas funções 

Com o sucesso do Pix, o Banco Central estuda lançar novas ferramentas para o serviço. Algumas delas são: 

  • Pix Garantido (lançamento confirmado para 2023);
  • Pagamento por aproximação;
  • Cobertura internacional;
  • Débito automático. 

O sistema de transferência instantânea também já conta com duas diferentes modalidades: o Pix Saque e o Pix Troco. 

Pix Saque e Pix Troco

O Banco Central anunciou, em novembro de 2021, a chegada de duas novas funcionalidades no sistema Pix, o Pix Troco e o Pix Saque.

Sugestões para você

Nos dois casos, a oferta do serviço é opção do próprio estabelecimento. Os horários para as funções também ficam a critério do lugar. 

O limite máximo das transações varia de acordo com o horário. São R$ 500 para o dia e R$ 100 para a noite (das 20h às 6h). 

Pix Saque 

O Pix Saque disponibiliza a qualquer cliente do Pix a possibilidade de saques em dinheiro em espécie em locais que oferecem o serviço. Podem ser pontos comerciais e redes de caixas eletrônicos. 

Para realizar o saque, basta fazer um Pix, seja a partir do QRCode, pelo app do banco, para o agente de saque. 

Pix Troco

O Pix Troco é bem semelhante. A diferença é que permite ao cliente realizar o saque do dinheiro em espécie após efetuar compras nos estabelecimentos. É feito o valor da compra + saque (troco). 

Segundo dados do BC, as duas utilidades marcaram mais de 290 mil transações entre dezembro de 2021 e março de 2022. Esse número representa 5% das operações totais do Pix. 

Parcelamento no Pix

O parcelamento no Pix, embora não tenha sido oficializado pelo Banco Central, já é ofertado por algumas instituições como Santander, Mercado Pago e PicPay, aos seus clientes. 

Para o BC, essa utilidade receberá o nome de Pix Garantido e tem lançamento previsto para 2023. 

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças? 

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Brenda Rocha – Blossom / Shutterstock.com

Related Posts