Home Geral Cabeça de Hércules da Roma antiga é encontrada no fundo do mar

Cabeça de Hércules da Roma antiga é encontrada no fundo do mar

by Logan Nelson

A cabeça de uma estátua de Hércules foi encontrada no fundo do Mar Egeu, entre a Grécia e a Turquia. A parte do corpo do deus grego surgiu quando uma equipe de arqueólogos estava examinando a carcaça de um navio naufragado durante uma expedição, entre 23 de maio e 15 de junho deste ano.

“Isso é o que há de mais fascinante na arqueologia”, disse Lorenz Baumer, professor de arqueologia da Universidade de Genebra e um dos líderes do projeto, em entrevista publicada no jornal The New York Times, na quinta-feira 30. “Você entra em contato direto com pessoas do passado.”

O artefato histórico tem 2 mil anos e remete à Roma antiga. Já o naufrágio da embarcação ocorreu na ilha grega de Anticítera, à beira do Mar Egeu, mas só foi descoberto há pouco mais de cem anos. Os arqueólogos também encontraram dentes humanos, pregos de bronze e ferro junto à embarcação.

-Publicidade-

O artefato é duas vezes maior do que o tamanho natural de uma cabeça humana. Além disso, possui uma barba de concreto e estava coberta de pequenas plantas marinhas.

Segundo Baumer, provavelmente, a cabeça encontrada pertence à estátua antiga “Héracles (Hércules, em grego) de Anticítera”, encontrada em 1900. O restante do monumento está no Museu Arqueológico Nacional de Atenas.

Hércules
Mergulhadores carregando a cabeça de Hércules encontrada no Mar Egeu | Foto: Reprodução/Hellenic Ministry of Culture and Sports

O achado

A descoberta da cabeça de Hércules e dos demais itens foi acidental. Inicialmente, a equipe de pesquisadores estava fazendo algumas buscas nos restos do navio, quando imaginaram ter encontrado restos mortais de humanos no fundo do mar. De acordo com o professor, somente depois perceberam-se os pedaços de esculturas.

Desde quando a carcaça do navio foi encontrada, outros objetos passaram a integrar o rol de achados. Entre eles, há mais de um século, está uma espécie de “computador” que os antigos romanos usavam para navegações e cálculos. Os pesquisadores descrevem o objeto como “o primeiro PC”.

Encontrar os objetos históricos não tem sido uma tarefa fácil, pois o navio estava escondido atrás de grandes pedras que pesam quase 10 toneladas. As rochas teriam caído sob a embarcação em virtude de um terremoto que assolou a ilha, logo após o navio afundar. Um sistema com balões e cordas foi utilizado para retirar as pedras do local e dar acesso aos pesquisadores.

Related Posts