Home Geral Como seria o cheiro de Cleópatra? Arqueólogos recriam perfume milenar

Como seria o cheiro de Cleópatra? Arqueólogos recriam perfume milenar

by Logan Nelson

Uma equipe de arqueólogos da Universidade do Havaí anunciaram a descoberta do cheiro de Cleópatra, a última rainha do Antigo Egito, que se manteve no poder entre 51 a.C e 30 a.C. A essência foi recriada pelos cientistas com base em receitas de antigas escrituras em hieróglifos, análise química de fragrâncias da época e expedições arqueológicas no antigo Império.

A pesquisa começou em 2012, a partir de escavações feitas na antiga cidade de Mendes. Naquele ano, os arqueólogos encontraram ruínas do que seria uma fábrica de perfumes de mais de 2 mil anos, famosa em todo o Mediterrâneo por seus produtos. Durante a expedição, os estudiosos encontraram fornos, artefatos e antigos vasos cerâmicos feitos de argila que continham resíduos de fragrâncias, supostamente utilizadas para preparar o perfume.

Cleópatra
Cléopatra foi a última rainha do Egito| Foto: Reprodução/Wikimedia Commons
-Publicidade-

Depois de dez anos de muito trabalho, os cientistas acreditam terem finalmente encontrado o cheiro preferido de Cleópatra. Conhecido como “Perfume Mendesiano”, a recriação utilizou ingredientes como óleo de tâmara, canela, mirra e resina de pinheiro. “Os aromas foram criados através da fumaça da queima de resinas perfumadas, cascas e ervas, ou através da maceração por resinas, flores, ervas, especiarias e madeira”, explica a equipe.

Os resultados da descoberta foram publicados em setembro de 2021 na revista norte-americana Near Eastern Archaeology. O método para encontrar a verdadeira fragrância da última rainha egípcia utilizou moléculas dos frascos da fábrica com fluorescência de raios-X que, em seguida, foram combinados a química moderna. O produto final obtido pela equipe foi um aroma “extremamente agradável acompanhada de doçura.”

Related Posts