Home Cinema & TV ‘Lightyear’ chega ao Disney+: veja 5 motivos para assistir

‘Lightyear’ chega ao Disney+: veja 5 motivos para assistir

by Logan Nelson

O tão aguardado filme Lightyear chegou aos cinemas no dia 16 de julho e foi um sucesso de bilheteria. Para quem perdeu ou quer ver mais uma vez, o longa também chegou ao streaming da Disney+ nesta quarta-feira (03).

A obra é uma animação que conta a história do astronauta Lightyear, que aparece no filme que o personagem Andy, de Toy Story, assiste no cinema, e dá origem ao boneco Buzz Lighyear.

Na trama, Lightyear é um patrulheiro espacial que está envolvido em uma missão com sua grande amiga e comandante, Alisha Hawthorne. Mas as coisas começam a sair do controle e uma falha na missão faz com que todos da tripulação fiquem presos em um planeta desconhecido e perigoso.

O patrulheiro está disposto a fazer de tudo para que ele e a tripulação voltem para casa. Mas o problema é que, em cada voo teste que ele faz, anos se passam para os que ficam, enquanto para ele, o tempo passa em uma velocidade mais devagar. Para conseguir concluir a missão, ele vai passar por muitos desafios.

Ficou curioso(a)? Então não deixe de assistir, veja 5 motivos pelos quais você não pode deixar de ver Lightyear!

5 MOTIVOS PARA ASSISTIR LIGHTYEAR5 MOTIVOS PARA ASSISTIR LIGHTYEAR
Confira 5 motivos para assistir o filme Lightyear. | Foto: Montagem/ Divulgação

5 motivos para assistir Lightyear

1) Você vai conhecer a história do astronauta

Se os filmes de Toy Story fizeram parte da sua infância, você não pode deixar de assistir Lightyear. A trama revela a história e muitas informações sobre a personalidade do astronauta que deu origem ao brinquedo que não só conquistou Andy, como também os admiradores da franquia.

Em Lightyear, você vai poder conhecer o lado humano do astronauta, que busca a todo tempo ser perfeito e resolver os problemas sozinhos. Além disso, referências de Toy Story aparecem no longa, como a clássica frase “Ao infinito e além” e a abordagem do vilão Zurg, que já foi citado pelo boneco.

2) Une ficção científica, drama e comédia

O principal foco da trama é trazer a ficção científica. Mas por se tratar de uma animação, temas como espaço e viagem no tempo são abordados de forma leve e didática. A produção ainda não se limita a ficção científica e mescla com o drama e a comédia, tornando o enredo ainda mais completo e instigante.

3) Traz personagens divertidos e carismáticos

Um dos pontos mais fortes de Lightyear são os personagens que, com certeza, conquistam o coração de qualquer um, independente da idade. A trama conta com personagens que cativam e tornam a experiência mais sensível. Entre eles, podemos citar um gato robô, chamado Sox, que é essencial para a trajetória do astronauta, a comandante Alisha Hawthorne, sua neta Izzy Hawthorne e os cadetes Maurice Morrison e Darby Steel, que trazem boa parte do humor do filme.

4) Explora a importância do trabalho em equipe e da amizade

Uma das principais mensagens do filme é a importância do trabalho em equipe e da amizade. Lightyear é um homem solitário que passou anos tentando resolver o problema da missão sozinho. Ao encontrar o grupo formado por Izzy, Maurice e Darby, ele se mostra resistente em se juntar aos novos colegas que, apesar da força de vontade, são bastante desengonçados.

Sem muita alternativa, ele acaba se juntando aos novos colegas para concluir a missão, que vão ser essenciais nos próximos passos de Lightyear.

5) Representatividade

O filme traz uma personagem lésbica, a comandante Alisha Hawthorne, também amiga de Lightyear. Durante os anos que ficam no novo planeta, Alisha se relaciona com sua esposa e uma cena do filme traz um breve beijo entre as duas.

Apesar de um momento breve, a inserção de uma personagem lésbica em uma animação é importante para a representatividade e é um dos pontos fortes que chamam atenção no filme.

Com todos esses pontos positivos, Lightyear é uma opção para se divertir e relembrar a criança interior, independente da idade.

________________________________________
Por Giovana Rodrigues – Redação Fala!

Related Posts