Home Geral O que muda com a liberação do sinal 5G em Brasília?

O que muda com a liberação do sinal 5G em Brasília?

by Logan Nelson
5G será liberado em Brasília nesta quarta-feira (6)

5G será liberado em Brasília nesta quarta-feira (6) Kevin David/A7 Press/Estadão Conteúdo – 5.7.2022

Os cidadãos de Brasília (DF) poderão a partir desta quarta-feira (6) usar a rede móvel 5G na cidade, após o sinal ter sido liberado de maneira pioneira na capital do país. A quinta geração de internet promete maiores velocidades, conexão mais estável e uma revolução, em especial, em equipamentos autônomos.

Porém, para boa parte da população de Brasília, esta mudança deve demorar para surtir efeito. Poucos modelos de celulares são equipados com tecnologia capaz de captar o sinal 5G, sendo em sua grande maioria aparelhos caros.

Em teoria, os brasileiros serão beneficiados com uma conexão mais estável e mais rápida se comparada com as gerações anteriores de internet móvel — 10 GB/s, até 33 vezes maior do que a velocidade máxima do 4G, de 300 MB/s.

O grande segredo da tecnologia 5G é usar um espectro de rádio mais abrangente, o que permite que mais aparelhos se conectem simultaneamente a uma determinada rede.

Para o cidadão comum, toda essa tecnologia deve significar o download mais rápido de arquivos, maior qualidade de imagem em chamadas de vídeo, além de estabilidade parecida ou até maior da conexão wi-fi comumente usada em casas.

A expectativa é de que a tecnologia 5G seja implementada nas capitais dos estados brasileiros até o final de setembro. O prazo inicial, que era este mês, foi prorrogado em junho pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) devido a uma “impossibilidade de entrega de equipamentos pela indústria”.

O que o sinal 5G pode mudar na sua cidade?

5G pode ajudar na automatização de recursos urbanos, como sinais de trânisto

5G pode ajudar na automatização de recursos urbanos, como sinais de trânisto REUTERS/Sergio Perez/File Photo

Se em um primeiro momento os brasileiros sentirão os benefícios do 5G em seus celulares, a expectativa é que em alguns anos a alta velocidade e estabilidade da rede móvel comece a integrar os equipamentos urbanos espalhados pelas ruas.

No futuro, drones e robôs poderão fazer entregas da maneira autônoma. Já as câmeras de segurança espalhadas pelos postes poderão identificar acidentes e crimes, notificando as autoridades em poucos instantes.

Incêndios serão rapidamente controlados, já que os edifícios poderão se comunicar com os batalhões de bombeiros de maneira autônoma, ou seja, sem a necessidade que um ser humano ligue para a central de emergências.

Os semáforos inteligentes poderiam evitar congestionamentos ao identificar o tempo necessário de sinal verde e vermelho nas vias, enquanto as redes de eletricidade e água poderiam enviar notificações de vazamentos ou falhas no sistema.

Toda essa interatividade entre equipamentos urbanos e dispositivos serão essenciais para utilização segura de carros autônomos nas cidades — veículos sem motoristas que se comunicam entre si.

Apesar de ser uma tecnologia que soa distante, cidades ao redor do mundo já testam com sucesso a interação do 5G com este tipo de automóvel. Esses carros sincronizados com semáforos inteligentes podem tornar o trânsito um local mais seguro.

 

Related Posts