Home Geral Pais denunciam TikTok na Justiça dos EUA por desafio que causou morte de meninas

Pais denunciam TikTok na Justiça dos EUA por desafio que causou morte de meninas

by Logan Nelson
Empresa que controla o aplicativo foi procurada, mas não se pronunciou sobre as mortes

Empresa que controla o aplicativo foi procurada, mas não se pronunciou sobre as mortes Alan Rios/R7

Os pais de duas meninas que morreram asfixiadas nos Estados Unidos entraram com uma ação contra o TikTok em que acusam o algoritmo da rede social de incitar suas filhas a participar do perigoso “desafio do apagão”, que incentiva o sufocamento até o desmaio.

“O TikTok deve prestar contas por ter conduzido essas duas jovens a conteúdos letais”, declarou nesta semana o advogado Matthew Bergman, cujo escritório é especializado em defender vítimas de abusos relacionados às redes sociais. “O TikTok investiu bilhões de dólares na criação de produtos desenhados para distribuir conteúdo perigoso, sabendo que o mesmo pode causar a morte de usuários”, ressaltou.

O aplicativo, do grupo chinês ByteDance, não respondeu à tentativa de contato feita pela AFP. No passado, lembrou que esse “jogo” surgiu antes das redes sociais.

O “desafio do apagão”, em que as pessoas prendem a respiração até desmaiar a fim de experimentar sensações fortes, causa acidentes todos os anos, sendo que alguns deles resultam em morte.

A denúncia apresentada em Los Angeles no fim de junho está relacionada ao caso de Lalani Walton, 8, e Arriani Arroyo, 9. Lalani foi encontrada por sua madrasta “pendurada em sua cama com um laço em volta do pescoço”. “Ela achou que, se publicasse um vídeo fazendo o desafio, se tornaria famosa, de forma que decidiu tentar”, explica a denúncia.

Arriani, por sua vez, usou a coleira de seu cão para tentar se asfixiar. Em ambos os casos, o escritório de Matthew Bergman questiona a seção em que o algoritmo do aplicativo sugere vídeos baseados nas preferências do usuário.

A denúncia menciona alguns dos desafios publicados pelos usuários da plataforma. “O alcance dos danos causados pelo vício no TikTok é aterrorizante. Vai desde a distração às custas da educação, dos esportes e da socialização até a perda de sono, depressão grave, ansiedade, automutilação e morte acidental ligada ao desafio do apagão ou suicídio”, ressaltam os advogados na denúncia.

Em janeiro de 2021, a Itália bloqueou temporariamente o acesso ao TikTok para usuários cuja idade não é garantida, após a morte de uma menina que havia participado do desafio do apagão.

Related Posts