Home Geral Por que cientistas querem mudar o nome do telescópio espacial James Webb?

Por que cientistas querem mudar o nome do telescópio espacial James Webb?

by Logan Nelson

Imagens do telescópio James Webb, o mais potente já colocado no espaço, fizeram sucesso na última semana ao mostrarem, pela primeira vez, registros de galáxias distantes formadas após o Big Bang.

A empolgação, porém, reacendeu pedidos de algumas comunidades científicas que querem renomear o instrumento espacial por causa do suposto envolvimento do cientista da Nasa James Edwin Webb em políticas governamentais de perseguição à comunidade LGBTQIA+.

Após ser subsecretário de Estado dos EUA, entre 1949 e 1952, Webb se tornou o segundo administrador da agência espacial americana, cargo em que permaneceu de 1961 a 1968.

Ao longo desses sete anos, ele foi acusado diversas vezes de ser cúmplice do governo americano na demissão sistemática de funcionários LGBTQIA+, ação que ficou conhecida como parte da Lavender Scare (Susto de Lavanda, em tradução livre).

Nessa época, pessoas que não se identificavam como hétero ou cis eram consideradas um perigo aos EUA e vistas como “um mal a ser combatido”. Elas eram forçadas a se demitir ou eram demitidas do serviço público por causa de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

Em um comunicado à NBC News, um porta-voz da Nasa disse na última terça-feira (12) que os historiadores da agência realizaram uma “pesquisa exaustiva em arquivos atualmente acessíveis sobre James Webb e sua carreira”. O trabalho incluiu conversas com especialistas que “pesquisaram amplamente esse tópico anteriormente”.

“A Nasa não encontrou evidências neste momento que justifiquem a mudança do nome do telescópio”, disse o comunicado. “Eles estão compilando suas informações agora em uma atualização que a agência compartilhará.”

Apesar disso, a organização de defesa Just Space Alliance divulgou um documentário de 40 minutos que detalha evidências do envolvimento de Webb em políticas discriminatórias. 

“Acho que a Nasa está dificultando a vida de todos por não estar disposta a iniciar ou até mesmo participar de uma espécie de conversa transparente e aberta sobre o assunto em questão, com esse nome específico para esse telescópio específico e a ideia de como podemos nomear telescópios e outros instrumentos em geral”, diz o astrofísico Brian Nord no filme.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

Related Posts