Home Geral Ron DeSantis registra queixa contra um show de ‘drag queens’ com crianças

Ron DeSantis registra queixa contra um show de ‘drag queens’ com crianças

by Logan Nelson

O governador da Flórida, Ron DeSantis, apresentou uma queixa da administração estadual contra um estabelecimento de Miami, nos Estados Unidos, por um show com drag queens com a presença de menores de idade em atos “sexualmente explícitos”.

O evento foi realizado no R House Wynwood. Em entrevista na quarta-feira 27, DeSantis disse que uma criança aparece em um vídeo andando com uma artista vestida de lingerie no interior do restaurante.

“A natureza das performances descritas, particularmente quando realizadas na presença de crianças pequenas, corrompe a moral pública e ultraja o senso de decência pública”, argumentou a administração na queixa registrada contra a R House. “O vídeo mostra o que parece ser uma dançarina transgênero levando uma criança pela mão e andando pela área de jantar do local.”

-Publicidade-

A denúncia foi apresentada ao Departamento de Regulamentação Empresarial e Profissional da Flórida, que faz parte da administração DeSantis, pela Divisão de Bebidas Alcoólicas e Tabaco da agência. A R House tem 21 dias para responder. O estabelecimento pode perder sua licença para bebidas alcoólicas se for considerada uma violação das leis e códigos locais.

Shows explícitos

“Esses são shows de drags sexualmente explícitos — o bar tinha um menu infantil. E você pensa consigo mesmo: ‘Dê um tempo, o que está acontecendo?”, indagou o governador.

Em nota encaminhada à rede de televisão ABC News, a proprietária do restaurante informou que está ciente da reclamação e que está trabalhando com o departamento para “retificar a situação”.

“Somos um estabelecimento inclusivo e recebemos todas as pessoas para visitar nosso restaurante”, disse. “Estamos esperançosos de que o governador DeSantis, um defensor veemente da indústria de hospitalidade e pequenas empresas da Flórida, veja isso como o que é, um mal-entendido, e que o assunto seja resolvido de forma positiva e rápida.”

Leia também: “A bandeira LGBTQIA+ se tornou um símbolo woke, texto publicado na edição 122 da Revista Oeste

Assine a Oeste

Related Posts