Home Geral Sob governo conservador, Texas vive ‘boom’ econômico

Sob governo conservador, Texas vive ‘boom’ econômico

by Logan Nelson

Apesar de criticar o governo conservador do Texas, que supostamente estaria suprimindo direitos sociais, uma reportagem publicada na quinta-feira 21, no jornal britânico Financial Times, mostrou que o Estado norte-americano, governado pelo republicano Greg Abbott, continua atraindo grandes empresas.

Conforme a reportagem, nas últimas semanas, a Caterpillar, uma das maiores do ramo de máquinas pesadas, deslocou sua sede de Deerfield, Illinois, para Dallas, e a petrolífera Chevron está reduzindo suas instalações na Califórnia e ampliando a sede em Houston. Illinois e Califórnia são governados por democratas.

Nos últimos anos, grandes corporações, como Tesla, Oracle e Hewlett-Packard, e dezenas de outras pequenas companhias também fizeram o percurso em direção ao Estado da Lone Star. Tudo isso, opina o Financial Times, “mesmo quando seus líderes republicanos se posicionam na linha de frente das guerras culturais cada vez mais cruéis da América”.

-Publicidade-

Dados do Federal Reserve (Fed) de Dallas, uma espécie de banco regulador, mostram uma recuperação surpreendente do Estado, mesmo com a pandemia. O crescimento do emprego no Texas no primeiro semestre está em mais de 5%, superando o crescimento de 4% na economia dos EUA. Os principais indicadores econômicos do Fed para o Estado — incluindo aumento do emprego, atividade manufatureira e níveis de perfuração nos campos de petróleo e gás — estão no nível mais alto desde 1980, quando começou a coleta de dados.

Para o FT, à medida que a economia cresceu, Greg Abbott acentuou a guinada à direita nas políticas sociais, como a redução drástica das permissões legais para aborto. Depois da decisão da Suprema Corte, no mês passado, que revogou a sentença do caso Roe vs Wade e deixou aos Estados a decisão legal sobre o procedimento, o Texas praticamente eliminou o acesso ao procedimento.

O governador republicano também alterou a lei eleitoral para permitir maior controle pelo Estado, enviou forças à fronteira mexicana para impedir a imigração ilegal e afrouxou as leis sobre armas, permitindo que os cidadãos possam ter armas para se defender. As medidas são aclamadas por eleitores conservadores, que são maioria. Porém, diz o FT, “são profundamente impopulares” nas cidades de maioria democrata.

Conforme a reportagem, com o sucesso econômico, legisladores conservadores já teriam dado sinais de que pretendem avançar nas questões da “guerra cultural”, debatendo e normatizando temas como a contracepção, o casamento entre pessoas do mesmo sexo e ideologia de transgênero. Líderes empresarias estariam preocupados com essa política conservadora texana e, especialmente, com a proibição do aborto.

Desde junho, muitas empresas anunciaram o custeio de viagens para outros Estados a funcionárias grávidas que queiram fazer o procedimento. Citigroup, Tesla e Meta são algumas dessas empresas. Em reação, o procurador-geral do Texas, Ken Paxton, disse que poderia processar e aplicar multas a empresas que facilitassem o procedimento para seus funcionários. Em contrapartida, uma pequena companhia de seguros do Texas ofereceu pagar custos médicos para que as famílias fiquem com os filhos.

“Assim, as empresas que se estabeleceram no Texas enfrentam um futuro muito mais sombrio, mantendo o fluxo de trabalhadores aberto, já que algumas pessoas podem deixar de se mudar para o Estado. Empresas no setor de tecnologia, cujos funcionários tendem a ser mais jovens e mais liberais, são particularmente vulneráveis”, sustenta o FT.

Além disso, outro problema que poderia afetar o boom texano a médio e longo prazos é o aumento do preço das casas, em razão da migração constante e da alta demanda. Líderes de outros Estados, apostando no fracasso do modelo de crescimento do Texas, estão tentando atrair pessoas e empresas para longe.

O governo de Ohio e a autoridade de desenvolvimento econômico do noroeste do Arkansas colocaram outdoors em Austin, o principal polo tecnológico do Texas, se apresentando como alternativas mais acessíveis para transplantes recentes. “Tudo é maior no Texas, incluindo os pagamentos de hipotecas”, diz um dos anúncios do Arkansas.

O governador democrata de Nova Jersey, Phil Murphy, escreveu recentemente — após a proibição do aborto —, um artigo no Houston Chronicle pedindo aos líderes empresariais do Texas que se mudem para seu Estado.

Related Posts