Home Economize Temendo ‘grande colapso’, Pantera Capital aposta em Bitcoin para reduzir riscos

Temendo ‘grande colapso’, Pantera Capital aposta em Bitcoin para reduzir riscos

by Logan Nelson

Em seu mais recente relatório, a Pantera Capital acusa o Banco Central dos EUA de estar gerenciando um esquema de pirâmide, bem como cita que está comprando Bitcoin desde maio para reduzir riscos de mais colapsos no mercado de criptomoedas.

Fundada em 2003, a Pantera foi a primeira a lançar um fundo de investimento em Bitcoin nos EUA, em 2013, quando a criptomoeda valia apenas algumas centenas de dólares.

Já em outubro do ano passado, um mês antes do Bitcoin atingir seu topo histórico, o CEO da Pantera, Dan Morehead, afirmou que a aprovação de um ETF seria um sinal de topo. Não deu outra, poucas semanas depois o Bitcoin entrou neste ciclo de baixa que estamos vivendo.

Mais colapsos pela frente, aponta pioneira do Bitcoin

Citando o colapso de diversas criptomoedas e empresas, a Pantera afirma que mais acontecerão nos meses seguintes, apontando que existe uma ligação as mesmas.

“O colapso em cascata de grandes projetos expôs a incrível quantidade de excesso de alavancagem no sistema,” aponta o relatório da Pantera Capital. “[…] No entanto, provavelmente há mais alguns para vir no próximo mês ou dois. Cada entidade alavancada falida deixa uma série de problemas para suas contrapartes.”

Para reduzir sua exposição ao mercado, a empresa nota que desde o fim de maio moveu grande parte de seus fundos para Bitcoin, mostrando, através de um gráfico, o baixo desempenho de outras criptomoedas.

“Colocamos uma grande parte de nossos ativos em Bitcoin no final de maio,” declara a Pantera capital. “[…] Dado que esteja muito claro que o mercado está no fundo, fará sentido sair do bitcoin e voltar para altcoins que ofereçam maior risco e maior recompensa.”

“Embora permaneçamos otimistas a longo prazo em muitos desses projetos, durante o crash adotamos uma alocação maior de bitcoin para reduzir o risco de perdas.”

Desempenho de criptomoedas contra o Bitcoin.
Desempenho das maiores criptomoedas em relação ao Bitcoin desde o topo de novembro. Fonte: Pantera Capital

Ainda sobre o mercado de criptomoedas, nota que os montantes bloqueados em protocolos de DeFi cairam de 250 para apenas 77 bilhões de dólares. O mesmo padrão aconteceu em exchanges descentralizadas, que perderam boa parte de seu volume.

Críticas ao Fed pela Pantera

Apesar de falar sobre Bitcoin e criptomoedas, a Pantera aproveitou o espaço para criticar o Banco Central dos EUA, também chamado apenas de Fed ou Federal Reserve, acusando o mesmo de operar um esquema de pirâmide.

“Essa questão é ofuscada pelo maior esquema Ponzi da história — a manipulação do Fed sobre os mercados de títulos hipotecários e do governo.”

Seguindo, o CEO da Pantera mostra-se muito preocupado que o Fed não tenha noção de que esta manipulação é o que está causando a inflação. Para piorar a situação, o presidente do Fed, Jerome Powell, conduziu uma declaração ousada sobre o tema, também nesta quarta-feira (29).

“Agora entendemos melhor o quão pouco entendemos sobre inflação.”

Por fim, o texto da Pantera Capital também aponta que o Bitcoin não está sozinho neste bear market. Enquanto o bitcoin caiu 70%, ações da Tesla e d oFacebook (Meta) caíram 41 e 56%, respetivamente.

Já as da Zoom e da Netflix tiveram quedas ainda maiores, de 71 e 73%. Portanto, não são apenas as criptomoedas que são voláteis.

Related Posts